A Companhia é controlada pela família Heringer, que tem um longo histórico de investimento e participação no setor agrícola brasileiro.

1968 - Constituição da Fertilizantes Heringer pelo engenheiro agrônomo Dalton Dias Heringer, como uma empresa individual em Manhuaçu - Minas Gerais, fornecendo fertilizantes aos produtores de café;

1973 - A empresa foi transformada em uma sociedade limitada. Posteriormente, ocorreu a ampliação da sua área de atuação, instalando-se no Espírito Santo, em armazém alugado próximo ao porto de Vitória, com o objetivo de atender não só a esse estado, mas também ao Rio de Janeiro e à Bahia;

1979 - Foi construída a unidade de produção própria, na cidade de Viana, no Espírito Santo, assim como o início das operações no estado de São Paulo, quando conseguiu aumentar consideravelmente seu volume de clientes, aproveitando as oportunidades desse estado que é um grande consumidor de fertilizantes;

1985 - Implantação da unidade de produção própria na cidade de Paulínia - São Paulo, com ampliação de sua atuação no mercado para todo o estado;

1994 - Implementação do centro de pesquisas cafeeiras Eloy Carlos Heringer (CEPEC), em Martins Soares - Minas Gerais;

1996 - Construção de uma nova unidade em Manhuaçu-MG, mais moderna e com maior capacidade de produção e a início das atividades da segunda unidade de produção em Paulínia.

1997 - Início das atividades de produção de fertilizantes em Paranaguá, no Paraná;

1998 - Construção de uma unidade de produção na cidade de Três Corações, em Minas Gerais, atendendo aos mercados do sul e oeste do estado;

2000 - A Fertilizantes Heringer construiu uma nova unidade de produção em Uberaba-MG, garantindo o atendimento de todo o triângulo mineiro e ao estado de Goiás;

2001 - Se deu início das operações da unidade de produção de Camaçari, que passou a atender o estado da Bahia e o norte de Minas Gerais;

2002 - Foi arrendada a unidade de produção na cidade de Catalão, no estado de Goiás, aumentando a participação de vendas na região;

2003 - Implantação do CEMAP (Centro de Manejo e Adubação em Pastagens);

2004:

  • Início das operações da nova unidade de produção de Viana (ES), com maior capacidade de produção.
  • Transformação de Sociedade Limitada para Sociedade Anônima.
  • Aumento do capital social decorrente de investimento realizado pela AIG Capital Partners.
  • Aluguel da unidade de produção em Rondonópolis (MT), com foco na ampliação das atividades no estado.
  • Inauguração do CEAGRO (Centro de Estudos do Agronegócio), em Vila Velha (ES).

2005 - A Companhia construiu sua unidade de produção de Rosário do Catete, em Sergipe;

2006 - Foi inaugurada a unidade de produção própria em Paranaguá-PR.

2007:

  • Abertura de capital e ingresso no Novo Mercado da BM&FBovespa, segmento máximo de governança corporativa da Bolsa de Valores de São Paulo.
  • Início das operações das unidades de Bebedouro (SP) e Ourinhos (SP).
  • Conclusão das expansões nas unidades de Manhuaçu (MG) e Três Corações (MG).
  • Arrendamento da unidade de Porto Alegre (RS).

2008 - A Companhia adquiriu uma unidade em Rio Verde-GO, construiu sua unidade própria em Catalão-GO substituindo a unidade arrendada, inaugurou a unidade própria de Iguatama-MG e também concluiu seu processo recente de verticalização, inaugurando a sua fábrica de produção de superfosfato simples (SSP) em Paranaguá-PR.

2010 - Início das operações de quatro unidades de mistura de fertilizantes, sendo uma unidade própria em Dourados-MS, uma unidade alugada em Anápolis-GO e duas terceirizadas, em São João do Manhuaçu-MG e em Rio Grande-RS.

2012 - Início das operações de uma unidade terceirizada em Patos de Minas-MG e de uma unidade própria em Porto Alegre-RS substituindo a unidade arrendada, por meio da aquisição e posterior incorporação da empresa Maxifértil Fertilizantes Ltda.

2015 - Início das atividades nas fábricas próprias de Candeias (BA) em substituição a de Camaçari e Rio Grande (RS) substituindo a unidade terceirizada e a entrada das empresas OCP e PCS na base acionária da empresa.

2016 - Neste ano, ocorreu:

  • Um recorde no volume de entregas de produtos especiais;
  • A instalação dos dosadores de micronutrientes nos processos industriais;
  • A instalação de capturas de peso e automação nas unidades industriais;